Rota Márcia Prado

Rota Márcia Prado

A Rota Márcia Prado é uma proposta de caminho cicloturístico para ser percorrida por todo tipo de ciclista por um trajeto de São Paulo a Santos, pedalando pelo mínimo de rodovias possíveis, passando por vias tranquilas, parque e ciclovias. O percurso é inspirado no trajeto da última viagem que a ciclista Márcia Prado realizou, em 2009. Neste ano, o Instituto CicloBR realizou um evento teste, sinalizando todo o trajeto, desde o bairro do Grajaú (Zona Sul de São Paulo) até a cidade de Santos, para demonstrar tanto a viabilidade quanto o potencial da caminho. Nesse evento, mais de mil ciclistas saíram de São Paulo e chegaram ao litoral sul do Estado. Desde então, tornou-se um encontro anual de ciclistas de todo o Brasil. A Rota Márcia Prado é oficializada no trecho de São Paulo, através da lei nº 15.094/2010, de autoria do político Chico Macena. Em 2011, 2.789 ciclista percorreram o trajeto, e em 2012, mais de 9.500 ciclistas passaram pelo posto de controle do CicloBR. Em 2013, o CicloBR não realizou o encontro, por recomendações da Defensoria Pública que abriu uma mesa de negociações com a Ecovias (concessionária que administra a Rodovia dos Imigrantes) para que o caminho cicloturístico fosse oficializado. Em 2014, apesar de muitas negociações, o Governo do Estado e a Ecovias impediram a realização do encontro dos ciclistas.

Trajeto

Podemos dividir o trajeto da Rota Márcia Prado em 4 trechos:

O primeiro trecho começa na ciclovia da Marginal Pinheiros que tem início na estação Vila Olímpia da CPTM e segue beirando o Rio Pinheiros por 14 km de planície até o acesso a Ponte Vitorino Goulart da Silva (Zona Sul).

O ciclista não é obrigado a seguir pela ciclovia da Marginal Pinheiros, tendo a opção de embarcar a bicicleta no trem até a estação Grajaú da CPTM e de lá seguir até Santos. A CPTM libera o uso de bicicletas nos vagões aos sábados depois das 14h00 e aos domingos o dia todo.

O segundo trecho é a parte de planalto, com aproximadamente 36 km, ligando a saída da ciclovia até a aproximação da interligação entre as rodovias Anchieta e Imigrantes, onde o ciclista acessa o Parque Estadual da Serra do Mar. Nesse trecho não há grandes acidentes geográficos, com variações médias de altitude de 100 metros. O trecho junto à estação Grajaú, é um dos trechos mais complicados devido ao intenso fluxo de veículos. Mas essa parte tem apenas 6km, das proximidades da estação Grajaú até a primeira balsa que dá acesso a Península do Bororé. O local é uma APA (Área de Proteção Ambiental), muito bem preservada e ótima para pedalar. Assim que o ciclista atravessa a balsa, ainda no município de São Paulo, encontrará muito verde e um bom trecho de asfalto com pouco movimento de carros. Ali o ciclista irá passar por debaixo do Rodoanel e pedalará cerca de 6 km até chegar à segunda balsa, adentrando ao município de São Bernardo do Campo. A partir desse ponto até acessar a Rodovia dos Imigrantes, todo o trajeto será percorrido em estrada de terra.  Esse trecho de terra não oferece grandes dificuldades aos ciclistas. O CicloBR já  percorreu inúmeras vezes esta parte e até mesmo em dias de chuva a estrada não apresentou lamaçais intransponíveis. O acesso a Rodovia dos Imigrantes é feito na altura do km 38 da via e a entrada do Parque Estadual Serra do Mar será feita depois desse acesso da interligação das rodovias Imigrantes e Anchieta.

Apesar de oficialmente o acesso a Imigrantes acontecer no km 38 da rodovia, foi levantado um novo trajeto por terra de 7 km, evitando aproximadamente entre de 3,5 km a 9 km (se for incluída toda a volta pela interligação) do percurso na Imigrantes, porém, sem o apoio e intervenção de órgãos públicos como a Secretaria Estadual de Meio Ambiente, não é possível. Em 2012, foi solicitada a Secretaria do Meio Ambiente para que se retifique uma parte de 3 km desse novo trecho, onde é usado por veiculos “off roads”, estes proibidos de trafegarem nessa área que é do Parque Estadual da Serra do Mar.

http://www.bikemap.net/pt/route/1731229

Route 1.731.229 - powered by www.bikemap.net

 

O terceiro trecho segue por dentro do Parque Serra do Mar, por uma trilha de aproximadamente 5 km até a pista asfaltada, popularmente chamada de Estrada de Manutenção da Rodovia Imigrantes. O trajeto total dentro do parque tem cerca de 25 km. Apesar da maior parte do trajeto ser em declive, como a via acompanha o relevo da Serra do Mar, passando por cachoeiras, penhascos e um grande vale há algumas fortes subidas nesse trajeto. Essa estrada é belíssima, onde há pouco tráfego de carros e que deve ser realizada com o máximo de prudência possível. Cachoeiras, bicas, fauna e muita Mata Atlântica Nativa são atrativos ao ciclista. O final da descida se dá junto à portaria do Parque da Serra do Mar, em Cubatão.

A última etapa do trajeto consiste da saída do Parque Serra do Mar, em Cubatão até a cidade de Santos, com 21 km de distância. O CicloBR sugere que o ciclista evite de pedalar em rodovias, portanto o trajeto será feito por ciclovias e vias de apoio a Rodovia Anchieta até a cidade de Santos. A partir de Cubatão o trajeto é totalmente plano, com subidas apenas nas travessias de pontes e viadutos. A chegada em Santos é no Emissário que fica ao lado direto dos quiosques do Canal 1, entrando na ciclovia à direita, o ciclista avista o Emissário do lado esquerdo.

http://www.bikemap.net/en/route/2388351-rota-marcia-prado-oficial/

Route 2,388,351 - powered by www.bikemap.net
 

Retorno de Santos

Geralmente os ciclistas que descem para a praia se programam para retornar de carro com familiares ou de ônibus, o que é mais comum. São várias as empresas que fazem o trajeto Santos – São Paulo. As empresas: Expresso Luxo, Ultra e Rápido Brasil e Cometa recebem as bicicletas nos bagageiros dos ônibus sem problemas.

Apoio

O CicloBR conta com o apoio da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), da Prefeitura de São Paulo que articula com as seguintes secretarias: Transporte, Verde e Meio Ambiente, SPTuris, Segurança Urbana, e com o conselho da Área de Proteção Ambiental Bororé-Colônia. Também existe uma conversa com a Fundação Florestal para aperfeiçoar o acesso do ciclista ao núcleo Itutinga Pilões do Parque Estadual da Serra do Mar. Além de apoios das Prefeituras de São Bernardo do Campo, Cubatão e Santos que apóiam a Rota Márcia Prado e enxergam o potencial turístico para as cidades.

Oficialização da Rota Márcia Prado

O CicloBR tenta desde 2009 oficializar a Rota Márcia Prado como caminho cicloturístico. Já realizamos com todos os órgãos públicos envolvidos (ARTESP, DER, Polícia Rodoviária Estadual, Prefeitura de São Paulo, São Bernardo do Campo, Cubatão e Santos) além da concessionária Ecovias.

Até o momento, conseguimos abrir o diálogo com esses órgãos e oficializar o trecho da capital paulista. As negociações ainda continuam. O CicloBR está aberto para sugestões e de pessoas que queiram ajudar com tempo, idéias e habilidades.

Quero utilizar a RMP, como eu faço?

Envie um e-mail para o núcleo Itutinga Pilões, do Parque Estadual Serra do Mar pesm.itutingapiloes@gmail.com ou ligue para (13) 3377-9154 / (13) 3361-8250 e avise quando pretende descer e com quantas pessoas. Lembrando que existe o risco dos ciclistas serem barrados pela Polícia Rodoviária Estadual e por funcionários da Ecovias no trecho de rodovia. O que é ilegal, mas infelizmente ainda é praticado e por isso estamos lutando para acabar com essa prática.

O ideal é descer em grupo e tomar cuidado no trecho de Cubatão da Rodovia Anchieta. Algumas pessoas já foram assaltadas nesta parte. Estude o trajeto antes e aproveite a paisagem.

 




Últimas notícias:

200 anos de Bicicleta.

Um breve relato sobre a origem da magrela.

Edital de Convocação de Assembléia Extraordinária - 11/08/2017

Atualize o seu cadastro de associado até o dia 10/08/17

Edital de Convocação da Assembleia Geral Extraordinária - 26/07/17

Estatuto, programa orçamentário e resultado da assessoria jurídica.